AugustoGomes Desenho vs3 130 80

album

atividades

encontros em rede

poequantoes 120 90

Voluntariado

voluntariadoQuadrado16t

Voluntariado na ESAG  -   Informa-te no Gabinete do Aluno 

A Escola Secundária Augusto Gomes, no âmbito do seu Projeto Educativo " Tudo é Currí­culo, defende que o valor formativo da Escola não se pode esgotar no espaço da sala de aula, nem na componente do currí­culo prescrito para cada disciplina. Deste modo, a integração do currículo e a necessidade de diversificar as propostas de valorização do trabalho dos alunos são fatores fundamentais do PEE. Acresce ainda, a necessidade de apresentar respostas diversificadas para as questões de indisciplina, particularmente ao ní­vel da prevenção.

Neste sentido, e tendo em vista o cumprimento do acima exposto, surge o Programa de Voluntariado Interno na Escola.

Regulamento do programa de voluntariado interno

                                                                              ARTIGO 1º

Objectivos

O Programa de Voluntariado Interno, com iní­cio no ano lectivo 2010/2011, tem como objetivos:

a) Reforçar o envolvimento dos alunos na vida da Escola;

b) Valorizar o trabalho, a responsabilidade e a participação dos alunos;

c) Reforçar o envolvimento de todos, particularmente do pessoal não docente, no processo educativo.

ARTIGO 2º

Intervenientes

1. Os alunos participantes são designados de voluntários.

2. O profissional que acompanha o voluntário é designado de tutor.

ARTIGO 3º

Direitos do voluntário

São direitos do voluntário:

a) A cobertura pelo Seguro Escolar quanto às atividades exercidas no âmbito do Programa de Voluntariado Interno;

b) Receber apoio e formação das estruturas coordenadoras do programa e do tutor designado, nomeadamente quanto às condições de Higiene e Segurança no Trabalho respeitantes ao local de voluntariado;

c) A oferta de pequeno-almoço e/ou lanche no dia em que exerça a sua atividade de voluntariado;

d) Receber um certificado de participação no programa, onde constarão as tarefas desenvolvidas, o tempo de permanência e a opinião do tutor.

ARTIGO 4º

Deveres do voluntário

São deveres do voluntário:

a) Assinar o Termo de Compromisso e Confidencialidade no Programa de Voluntariado Interno;

b) Respeitar o presente Regulamento;

c) Respeitar as orientações e indicações das estruturas coordenadoras do programa e do tutor designado;

d) Desenvolver as actividades e as tarefas previstas.

e) Realizar as tarefas sob a supervisão de um funcionário e/ou do tutor;

f) Respeitar as condições de Higiene e Segurança no Trabalho inerentes ao local de voluntariado;

g) Adotar uma conduta consentânea com os objetivos deste programa.

ARTIGO 5º

Distribuição dos voluntários

1. O Programa de Voluntariado Interno será alvo de divulgação na comunidade escolar, tendo em vista a sensibilização e adesão dos alunos.

2. Os Alunos inscritos serão distribuí­dos de forma equitativa, atendendo às necessidades existentes, pelos locais de voluntariado.

ARTIGO 6º

Duração do voluntariado

1. Os voluntários desempenharão as suas funções, num mesmo local, até a um limite de quatro semanas, de cada vez.

2. Cada setor da Escola envolvido no Programa de Voluntariado Interno  pode acompanhar, em cada período de quatro semanas, um ou dois alunos.

3. O voluntário poderá desempenhar as suas funções em mais do que um setor, mas nunca no mesmo perí­odo.

4. O horário semanal (um bloco de noventa minutos), será definido em conjunto, pelo tutor e pelo voluntário.

ARTIGO 7º

Locais de voluntariado

São locais de voluntariado na Escola, sem prejuízo da determinação de outros de acordo com as necessidades:

a) Salas de aula; b) Espaços desportivos; c) CRE; d) Portaria; e) Secretaria; f) Direção; g) Bufete; h) Cantina.

ARTIGO 8º

Organização do voluntariado

1. O Programa de Voluntariado Interno será supervisionado ao longo da sua execução pelo Gabinete do Aluno.

2. O Gabinete do Aluno após a avaliação da implementação do Programa de Voluntariado Interno, equacionará a sua extensão ao voluntariado interpares (conforme as finalidades previstas no Estatuto do Aluno).